Pesquisar este blog

13 de jan de 2011

Nirmal - Laboratorio Olfattivo


Notas:
Cenoura, Íris, Violeta, Cedro, Ambar, acorde de couro

O tema escolhido pela marca italiana Laboratorio Olfattivo para ser o quinto perfume da marca, Nirmal, não é fácil de ser interpretado. Atingir um aroma branco, acetinado, sereno costuma ser uma tarefa que no geral termina com composições de cheiro bom, porém desinteressantes. A cor branca é um lugar comum para criação de aromas saturados em musks comuns, ou cheiros que passariam perfeitamente em produtos de limpeza ou em sabonetes.  O brancor costuma ser associado a flores primaveris também, com uma tendência enorme para a escolha de lírio-do-vale, uma flor que passa uma sensação de pureza para a maioria das pessoas.


Então impressiona que Nirmal não siga nenhum desses caminhos.A  pureza e o caráter imaculado são representados por uma íris extremamente leve. É uma íris bem delicada, floral, com uma textura de tecido limpo, porém um pouco mais vegetal e levemente verde que a maioria de perfumes com íris que utilizam esse aspecto da nota. É como se o perfumista retratasse uma/um jovem iris que ainda está amadurecendo, algo meio menino/menina que ainda descobre a sua personalidade.

A evolução dessa jovem íris é coerente, de forma que ela ganha acentos sedosos, levemente metálicos e doces assim que o tempo passa na pele para ela. Há momentos onde é possível identificar o floral mais verde, sutilmente metálico da violeta. Há outros que esse metálico parece vir de uma nota de cedro quase transparente, que apenas confere um amadeirado sutil. O ambar é incrivelmente leve aqui, considerando o quão pesada essa nota costuma ser, e explora mais o lado adocicado, que se combina a um couro mais parecido com o cheiro de camurça, mas com uma textura olfativa de um tecido ultra leve e macio.

Nirmal poderia ser perfeitamente o perfume de uma ninfa. Ou de um belo/bela jovem. Seu caráter transparente o torna unissex, apesar de comprometer parte de sua fixação na pele. É necessário aplicar mais generosamente para apreciar as suas pequenas nuances que aparecem conforme ele evolui. É uma prova de que é possível fazer um tema branco sem recorrer a lugares comuns. Recomendado para fãs de íris e perfumes sutis.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários com relação a postagem? Escreva aqui
Comments related to the post? Write them here