Pesquisar este blog

27 de jan de 2011

Hermessence Vanille Galante - Hermés


Notas:
Ylang-ylang, notas verdes, especiarias, lírio do vale, salicilatos, baunilha, sândalo

Perfumes que levam o nome de uma essência olfativa podem ser desconcertantes às vezes. Mesmo que eles sejam bons, eles criam expectativas no consumidor quanto a como será o perfume, qual será o cheiro dominante. Especialmente se o nome escolhido for o de uma nota que costuma dominar as composições onde ela é empregada. Assim, quando o consumidor experimenta o perfume e este não possui logo de cara a dominância do cheiro que o nomeia, há uma sensação de estranheza quando se ama a nota ou de alívio quando ela não é a preferida daquele consumidor. Todos os perfumes da coleção hermessence costumam traduzir de uma forma confortável a essência olfativa que lhe dá o nome. Com exceção de Vanille Galante, o oitavo perfume a fazer parte da linha.

Jean Claude Ellena confessou em entrevistas, na época do anúncio do perfume, que ele não era fã do aroma que a baunilha toma na maioria dos perfumes, e é possível perceber claramente que em Vanille Galante ele usou de sua liberdade criativa para transformá-la em parte de um boquet floral abstrato. Os apaixonados e apaixonadas por baunilha podem ser decepcionar ao sentir Vanille Galante, pois o aroma gourmand não aparece nas primeiras horas de sua aplicação.

O boquet floral concebido pelo perfumista é incrívelmente abstrato, de uma forma que dependendo de como se analisa o cheiro, sente-se o aroma de um ylang-ylang fresco desprovido de seus lados bizarros de pneu e remédio, ou o cheiro de um lírio do vale, fresco e puro, ou ainda um jasmim desprovido de todo e qualquer aroma indólico, porém sensual. Há uma sensação de comforto floral, doce sem ser enjoativo, que é o que domina as primeiras quatro horas do perfume. Após esse tempo, é que o lado gourmand da baunilha aparece de uma forma sutil, misturado a cremosidade amadeirado do sândalo e ao aroma das especiarias, que lembram uma mistura de pimentas com açafrão. A base forma um perfume rente a pele de baunilha, sândalo e especiarias, confortável e que dura um bom tempo.

Mesmo "falhando" em produzir um perfume evidente em baunilha, vanille galante criar um floral elegante, onde a baunilha aparece apenas de forma secundária. Pode não satisfazer aos apaixonados por baunilha, mas funciona perfeitamente para aqueles que sintam enjôo dessa nota e procurem uma utilização dela num contexto floral.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comentários com relação a postagem? Escreva aqui
Comments related to the post? Write them here