Pesquisar este blog

5 de dez de 2010

Granville - Dior


Notas:
Sândalo, Rosmarinho, Limão Amalfi, Laranja Mandarina, Tomilho, Pimenta, Pinho, carqueja

Granville faz parte da nova coleção de perfumes da Dior com uma abordagem mais exclusiva e uma distribuição mais seleta. É interessante notar que a composição, da família olfativa Aromática, é voltada para o público feminino, e não masculino. Isso surpreende, pois ao borrifá-lo na pele tem-se um aroma cítrico, verde, herbal, quase próximo a um perfume fougere, totalmente unusual e fora das convenções florais, frutais, orientais, aquáticas e gourmands dos perfumes femininos. Granville é uma opção criada para a mulher que gosta de aromas secos e herbais - e que funciona perfeitamente para o homem que curte tais aromas também.

O perfume é inspirado na cidade Granville da normandie onde Christian Dior passou a sua infância. E é possível notar que o perfumista, François Demarchy, quis capturar um ar florestal, seco, imponente, exuberante pelas suas madeiras e ervas, e não por suas flores. Essa floresta nos saúda com espécimes cítricas primeiramente, formando um agradável ar cítrico seco, um pouco amargo e medicinal, de limão amalfi e laranja mandarina. Há um contraste entre o aroma próximo da lima do limão amalfi e o amargo medicinal um pouco doce da mandarina que prepara o caminho em uma direção mais seca e amadeirada.

A espécie principal dessa floresta olfativa é o pinho. O pinho possui algo próximo a um incenso amadeirado que ainda não foi queimado e que é ornamentado com o aroma herbal bem amargo da carqueja e o aromático refrescante do rosmarinho e do tomilho. A combinação se aproxima bastante de um perfume fougere sem que haja o uso de lavanda, fava tonka ou mais especiarias que o coloquem definitivamente nessa categoria. Há algo de retrô nesse aroma seco, herbal de pinho, rosmarinho e tomilho que é confortável conforme se acostuma com ele.

Essa floresta olfativa termina com uma base amadeirada e apimentada. É interessante notar o uso da pimenta como uma nota de fundo, que em geral aparece ou na saída ou no coração da composição. A pimenta parece mais pimenta preta, pelo seu aroma especiado sem a presença da doçura usual da pimenta rosa. O sândalo envolve a pimenta com seu amadeirado cremoso e a combinação das duas notas encerra essa floresta olfativa imaginada por François Demarchy na pele. Uma floresta a ser compartilhada por todos aqueles que procuram um aroma seco, herbal, de nuance cítricas e apimentadas, e que funciona belamente como um refúgio olfativo a parte das tendências repetitivas da perfumaria comercial.

Um comentário:

Carlos Eduardo R. Amaral disse...

po minha amiga muito bom o blog e eu alem de te dar os parabens , venho pedir a sua permissão para plagiar algumas materias suas sobre perfumes e da msm forma vc poderá tbm fazer plagio das minhas , claro se vc assim concordar pois adorei seus comentarios, estou começando a organizar meu blog onde tbm vai encontrar muitas postagens sobre o assunto, alem disso vou te enviar e peço que envie tbm o perfil do blog pra divulgacao, um forte abraço e continue escrevendo tao bem http://eduardoamaral-8.blogspot.com/

Postar um comentário

Comentários com relação a postagem? Escreva aqui
Comments related to the post? Write them here