Pesquisar este blog

12 de out de 2010

Opus III - Amouage Opus Collection


Pirâmide Olfativa:

Notas de saída: mimosa, flor de cravo, tomilho

Notas de coração: violeta, jasmim, flor de laranjeira, ylang-ylang

Notas de Fundo: Ambrette, almíscar, papíro, cedro, sândalo, guaiacwood, baunilha, benjoim, olíbano

Impressões:

Para quem não conhece a marca, Amouage é uma grife árabe de perfumes da região de Oman que costuma produzir fragrâncias com um estilo árabe moderno com o objetivo de atrair tanto uma clientela oriental como ocidental. Suas criações costumam ser rica nos aromas das especiarias, exóticas no uso das flores e a maioria delas explora em maior ou menor grau a nota de agarwood, um aroma complexo utilizado amplamente na perfumaria árabe.

Com a Opus collection, a grife quis sair de sua zona de comforto. O objetivo da linha foi lançar uma coleção de perfumes com um ar clássico, com uma biblioteca de aromas clássicos que homenageiam composições do passado, um tributo a arte da perfumaria, criações atemporais que resistem as preferências que surgem, via moda, a cada estação.

É possível perceber claramente isso no Opus III, um aroma floral oriental. Opus III parece descender de grandes perfumes de grifes como Guerlain, Chanel e Jean Patou. É o tipo de perfume clássico, bem elaborado, voltado para uma mulher mais madura, sensual e elegante, que infelizmente parece ter sido banido das prateleiras modernas das perfumarias, ganhando espaço ultimamente em criações mais exclusivas e com um preço mais alto.

Opus III faz um grande uso da nota de ylang-ylang, bem presente nas criaçõe da grife Jean Patou, em especial no perfume Joy e no Sira des Indes. O óleo essencial de ylang-ylang possui um complexo aroma, que é atraente e exótico ao mesmo tempo. O ylang-ylang possui um aroma floral branco cremoso, com nuances frutais que lembra o aroma de um banana madura; o lado exótico dessa nota fica por conta de facetas que possuem um aroma medicinal e algo emborrachado, que remete a pneus de carro novos.

A primeira coisa que se percebe na pele é, no primeiro minuto de aplicação, um aroma medicinal forte, que lembra o cheiro de esmalte de unha. Passado esse primeiro minuto, percebe-se o aroma mais frutal e floral cremoso do ylang-ylang, com ecos distantes do aroma emborrachado que essa nota possui. O uso da noz moscada na saída equilibra o aroma do ylang-ylang e retira parte de sua exoticidade, dando um cheiro especiado ao floral e impedindo que ele se torne enjoativo. É o momento que parece fazer homenagem as criações de Jean Patou, florais adultos, intensos no uso do ylang-ylang.

A evolução nos brinda com uma homenagem a dois clássicos da Guerlain: Vol de Nuit e L'Heure Bleue. O que predomina no centro do perfume, após a saída predominante de ylang-ylang, é um floral de cravo e violetas, com traços de jasmim e flor de laranjeira. A combinação de cravo e violeta lembra o aroma atalcado floral do Vol de Nuit e o aroma especiado, frio, também atalcado de L'Heure Bleue. O que poderia ser apenas uma cópia de ambos clássicos da Guerlain funciona mais como uma reinterpretação, um uso moderno que procura trazer o ar clássico floral, delicadamente verde, do aroma da violeta, e o aroma especiado, quente, da flor de cravo, mas aparando as arestas para que a combinação não pareça atalcada demais para os gostos do consumidor moderno. 

Depois de algumas horas na pele, Opus III se assenta para um aroma ambarado amadeirado, similar a base de sândalo de Samsara, com algo que remete ao estilo de alguns perfumes mais clássicos da Chanel também. A combinação da base é de um aroma complexo  de ambrette seed, que dá um ar ambarado sem ter o cheiro de mel e própolis que a nota de ambar costuma ter, com  a cremosidade amadeirada e doce do sândalo, o aroma seco da madeira de cedro, a nuances abaunilhadas e defumadas do incenso, baunilha e benjoim. É um aroma quente, amadeirado, doce, com uma aura similar tanto ao Bois des Iles como ao Samsara (ou, mais precisamente, a base de ambar e sândalo da criação Guet Apens da Guerlain, que possui um aroma quente que remete as festividades do Natal).

Opus III é uma homenagem elaborada de uma forma complexa, que não parece linkada aos perfumes arábicos da linha, mas que se aproveita de aspectos florais especiados de clássicos das grifes citadas acima, sem contudo parecer uma cópia de tais perfumes citados. Funciona perfeitamente como uma biblioteca de aromas, uma compilação inteligente de vários perfumes complexos, e que serve como uma forma de conhecer idéias clássicas de perfumes que não são mais tão fáceis de serem encontrados. Se você é fã de Vol de Nuit, L'Heure Bleue, Samsara, Bois des Iles, Sira des Indes ou Joy, Opus III é uma criação que tem grandes chances de se encaixar perfeitamente no seu estilo.

Um comentário:

Perfume de Pitanga! disse...

Oi Voltei!!!

Nossa este perfume é um luxo, eu e meu Marido adoramos perfumes!
Bjus...s

http://perfumedepitanga.blogspot.com/

Postar um comentário

Comentários com relação a postagem? Escreva aqui
Comments related to the post? Write them here