Pesquisar este blog

3 de out de 2010

Le Male Terrible - Jean Paul Gaultier


Conceito:

Le Male Terrible parte para o ataque com uma overdose de frescor conforme o amargo da toranja encontra a energia ousada da pimenta rosa. E então é eletrizado com o surgimento de uma lavanda triunfante. Para finalizar, a sensualidade do aroma da baunilha encontra a virilidade indomável do vetiver.
Tórrido, temperamental e inacreditavelmente sexy, é o aroma do Le Male impelido ao extremo.


Pirâmide Olfativa:

Notas de Saída: pimenta rosa, toranja
Notas de Coração: lavanda, menta
Notas de base: ambar, baunilha, vetiver


Impressões:

Pouco perfumes conseguem ser como Le Male, capazes de se tornar um grande sucesso de vendas, apesar de uma propaganda ousada e de um frasco diferenciado, que possuem tudo para desagradar ao público masculino, conhecido por ser mais comedido e conservador na escolha de suas fragrâncias. O aroma acaba sendo um fator decisivo na compra e o responsável pelas vendas, apesar do frasco e da propaganda. A combinação de menta, lavanda e baunilha possui um ar moderno e retrô ao mesmo tempo, homenageando perfumes como Pour Un Homme da grife francesa Caron, que exploravam o aroma herbal, com um ar de barbearia, da lavanda e o aroma adocicado e agradável da baunilha. A menta traz frescor à combinação, ao mesmo tempo em que amplifica o lado aromático da lavanda e se combina perfeitamente com o adocicado da baunilha. Com um aroma marcante, simples, mas extremamente reconhecível, Le Male acabou conquistando fãs ao redor do mundo e se tornando um dos perfumes mais vendidos e copiados.

De certa forma consciente de que variações do aroma costumam vender bem entre os fiéis fãs, Jean Paul Gaultier explora ao máximo o sucesso de vendas ao criar sempre frascos diferenciados e edições de verão para que os usuários possam aproveitar o seu perfume predileto até mesmo nos dias mais quentes do ano. E, percebendo que a franquia ainda é rentável e passível de ser explorada, Le Male Terrible é lançado esse ano, com uma proposta ousada, de um aroma ao mesmo tempo fresco e irresistível, cativante, que possui o objetivo de ser extremamente masculino e ousado.

O que mais chama a atenção em Le Male Terrible é a coerência entre proposta e execução. O que poderia ser apenas mais um projeto típico de puro marketing, que negligencia a consistência ao lançar uma idéia perfumada vendida utilizando-se de belas palavras e de uma propaganda intensa, acaba sendo uma expansão bem feita do tradicional aroma de lavanda, menta e baunilha. Ao contrário do lançamento da Chanel, Bleu, que promete um perfume inesperado e entrega uma combinação de tendências frescas e amadeiradas já utilizadas à exaustão, Le Male Terrible introduz no mercado uma versão que, ao mesmo tempo em que é mais fresca e amadeirada, acrescenta algo novo ao aroma.

Tem-se a impressão de que o foco é o público masculino que envelheceu usando o perfume, mas que deseja manter um ar fresco e juvenil, porém um pouco mais complexo. Isso é feito com habilidade, prova da capacidade criativa do perfumista Aurelien Guichard. Guichard trabalhou nas extremidades do perfume, mantendo o centro de baunilha-menta-lavanda intacto. O resultado disso é um perfume que mantém sua aura retrô e moderna, mas que ganha complexidade sem perder intensidade ou coerência.

A saída do Le Male Terrible é o seu momento mais refrescante. O uso da toranja combinada à pimenta rosa passa uma impressão cítrica e apimentada ligeiramente doce. O aroma da toranja remete ao cheiro da casca da mexirica, e o aspecto ligeiramento amargo da nota é ampliado pela pimenta rosa, ao mesmo tempo em que ganha uma dimensão ligeiramente frutada.

Não há grandes novidades no centro do perfume, que se projeta da pele após os primeiros minutos de contato com a saída cítrica especiada. O que se percebe é que houve uma sutil mudança nas proporções entre lavanda, menta e baunilha, o que torna o perfume mais mentolado e aromático e menos abaunilhado e doce.

Após algumas horas, o perfume finaliza com um aroma aconchegante e amadeirado. O vetiver foi utilizado para contribuir com um amadeirado herbal, porém sem a utilização do aspecto esfumaçado dessa nota. Há algo discretamente animálico no musk utilizado, que sugere o aroma corporal masculino sem chocar o consumidor ou tornar o perfume sujo.

É possível perceber o cuidado que a marca teve ao introduzir no mercado um novo produto de qualidade, boa fixação e fiel ao aroma tradicional, cujas variações na saída e na base produzem um agradável aroma fresco e amadeirado, que é sensual e adulto. A intensidade aqui é um dos destaques, privilegiando conteúdo sem sacrificar qualidade ou coerência. Recomendado para os fãs do tradicional que desejam uma variação bem sucedida dele.

Um comentário:

Vinicius disse...

Comprei o Le Male no escuro sem conhece-lo,e gostei muito! O meu vai demorar um pouco para terminar porque adquiri o de 125ml,mas quando chegar ao fim quero experimentar o le Male Terrible com certesa.

Postar um comentário

Comentários com relação a postagem? Escreva aqui
Comments related to the post? Write them here