Pesquisar este blog

23 de set de 2010

Daimiris - Laboratorio Olfattivo

Fonte: Azra Cuir

Descrição:
Criação do perfumista Pierre  Guillaume para a grife, Daimiris é uma fragrância que captura a carícia deligado do veludo e o olhar fixo de um homem conforme ele comtempla o corpo feminino.


Pirâmide Olfativa:

Notas de Saída - Açafrão, Cardamomo
Notas de Coração - Rum, Iris, acorde camurça
Notas de Fundo - Ambar, Musk

Impressões Pessoais:

É interessante quando ao provar um determinado perfume na pele você consegue perceber que a fragrância antige o conceito criativo proposto, mostrando qualidade nos materiais utilizados e coerência durante a evolução na pele. É o caso do perfume Daimiris, proposto pela marca italiana Laboratorio Olfattivo.

Essa é a contribuição do perfumista Pierre Guillaume, dono da grife Parfumerie Generale, para a linha inicilamente lançada com 4 produtos. Todos os perfumes possuem uma temática centrada no âmbar e homenageam a sensualidade feminina utilizando-se de um estilo mais antigo de perfumaria. A criação de couro de Daimiris está claramento ligada as lendárias criações dessa família olfativa, como Knize Ten e Tabac Blond, mas executada de uma forma sedoso, sensual e moderna.


O couro é explorado de três diferentes maneiras, como se o perfumista estivesse mostrando os contrastes entre a dualidade suave-áspero, moderno-antiquado do couro. O primeiro contato do cheiro com pele revela a sua faceta cremosa, especiada. O uso do açafrão é controlado e contribui para a primeira impressão do acorde acourado. Nesse momento sente-se mais um cheiro aveludado que realmente remete mais a camurça que ao couro.A iris é utilizada em coerência com a faceta suave e aveludada, como se a íris tivesse sido trabalhada para que o seu cheiro estivesse entre o atalcado tradicional e o aroma terroso cinza que ela costuma ter.

A segunda faceta de couro explorada na composição é mais ligada a perfumaria moderna e é o momento onde a criação tem sua identidade ligada a Guillaume de uma forma clara. Guillaume é particularmente fã do uso de notas gourmands , mas sem que essas assumam aromas de comida na pele, transformando-os de forma a se fundirem complexamente as outras notas de suas composições. In Daimiris, o aroma alcóolico e doce do rum leva o aroma de camurça para uma direção cremosa, sem ser enjoativa, e combina com a faceta de coco que os accorde de couro possuem. Rum e camurça juntos criam uma sensação olfativa de um chocolate amargo embebido com recheio de rum que é sedutor e quente num dia invernal.

O momento final é o que explora mais claramente a inspiração ambarina da coleção e o que mais se utiliza do aroma traidicional do couros nas composições. A combinação de couro e ambar passa uma impressão crua, de uma peça de couro que ainda está sendo curtida e transformada num produto final. O Ambar é responsável por boa parte dessa impressão seca e é o que predomina em Daimiris após um longo e interessante desenvolvimento de diferentes texturas acouradas.



Se você é fã de perfumes da família olfativa couro, Daimiris é uma excelente opção de um produto moderno que explora o máximo possível esse rico aroma com o uso de materiais de qualidade com uma execução olfativa moderna e complexa.

2 comentários:

Lilia disse...

Eu acho que já comentei isso aqui mas, não consigo transpor para a realidade como é um perfume com cheiro de couro rs.
Enquanto meu Bal a Versailles num chega, num vou saber.

Rick disse...

Bal a Versailles não é um perfume que tem predomínio de couro não. Um que tem um aroma de couro bem eveidente é o Madame Jolie da Balmain. É um bom exemplo para identificar como é um aroma de couro.
Para um aroma moderno de couro, eu sugiro o Kelly Caleche.

Postar um comentário

Comentários com relação a postagem? Escreva aqui
Comments related to the post? Write them here