Pesquisar este blog

16 de ago de 2010

Tabac Blond (Versão Pure Parfum) - Caron


Fonte: http://www.chiropractic-help.com/Hyaline-Cartilage.html


Tabac Blond é uma criação de 1919 da maison Caron para celebrar a libertação feminina.  O Fundador da Maison, Ernest Daltroff, utilizou como inspiração uma figura feminina típica da época, a mulher que fumava, representando a liberdade e o estilo chic parisiense da época.

Pirâmide Olfativa:
Notas de saída: flor de cravo, couro, flor de tília 
Notas de coração: vetiver, iris, ylang-ylang
Notas de fundo: almíscar, patchouli, cedro da virgínia, baunilha



Impressões pessoais:

Ter a chance de provar tabac blond é como uma honra pra mim; é como poder conhecer um
personagem histórico, que teve grande importância no momento em que existiu, um símbolo de
idéias e mudanças chocantes para a época, mas que nos parece agora apenas uma parte distante
de nosso mundo. Apesar de não ostentar mais, devido a reformulações,  o mesmo caráter intenso de quando foi lançado, é possível perceber em sua versão atual um perfume que ainda foge dos padrões.

Tabac Blond é um perfume centrado no couro, do começo ao fim. É um aroma bem masculino, um couro seco com nuances de âmbar, que funciona como um fio condutor durante a evolução do aroma na pele. O aroma do couro aqui possui uma certa aura vintage, como um elo para uma época em que criações aromáticas eram feitas para perfumar artigos de couro utilizados pelas classes com poder aquisitivo para proteger seus narizes do aroma intenso e desagradável das ruas de Paris; com seu apelo mais masculino e seco, é aqui empregado com um caráter rebelde,como se a mulher da época se utilizasse de um artigo de couro de seu marido.

O tabaco acompanha os primeiros momentos da evolução do perfume, e tabaco e couro formam como que uma nuvem aromática seca e especiada na pele. O cravo contribui para ressaltar o lado mais especiado, picante, do tabaco, e é um aroma bem evidente  na versão atual.

O perfume se move então, para um aroma acourado floral seco, onde podemos perceber um contraste entre  íris, sutilmente atalcado, porém terroso, cinza, e o ylang-ylang, que é notado de forma periférica, como se o perfume floral da mulher em questão estivesse impregnado na peça de couro devido a usos secretos anteriores. Não é um aroma delicado, como estamos acostumados a perceber nos perfumes femininos modernos, muito menos um aroma sensual para os padrões atuais, onde a sensualidade parece trilhar o caminho doce dos perfumes gourmands ou intoxicante dos florais densos. Aqui, a sensualidade é apresentada mais de uma forma questionadora, controversa, como uma mulher que ousa tomar para si padrões masculinos, mesmo que tais padrões se manifestem pelo aroma atabacado, especiado, seco de seu perfume, onde o floral não é mais o centro, e sim um adorno, um adorno que divide espaço com outras notas tipicamente masculinas, como o vetiver, que contribui com um colorido amadeirado seco ao aroma de coração do perfume.

A transição para o movimento final dessa belíssima criação é feita em direção a um aroma adocicado cremoso, envolto na madeira do cedro e no aroma herbal do patchouli. A baunilha, assim como as flores da base, não domina, porém é possível detectar sua cremosidade associada ao almíscar, que contribui para uma luminosidade discreta que impede o lado amadeirado da base de se tornar masculino demais.

Fonte: http://www.fragrantica.com/perfume/Caron/Tabac-Blond-29.html

Tabac Blond fascina pelo aroma marcante, pela a delicadeza sutil feminina que se apossa de padrões mais masculinos e os torna sua parte, utilizando-o como sua força. É um perfume para uma mulher de personalidade inesquecível. E como a maioria das obras de arte da perfumaria, funciona maravilhosamente na pele masculina, onde o lado mais acourado e especiado é ressaltado.

7 comentários:

+ Q PERFUME disse...

Querido Henrique,
adorei esta resenha! Que bacana poder ler em português sobre perfumes tão raros de se encontrar.
Parabéns pelo novo projeto!
bjo Simone

Vera disse...

Tentei te seguir por aqui e me negaram acesso. Que faço???Beijinhos e parabéns pela iniciativa!

Rick disse...

Oi Vera! Creio que é necessário ter um usuário e senha do google para poder seguir o blog. Pode ser que tenha sido erro momentâneo também. Bjos e obrigado por vir prestigiar o meu espaço :)

Rick disse...

Eu é que agradeço pelo apoio Simone! Creio que em parte a Beth e em parte você me estimularam a buscar isso, e o meu desejo é crescer e entender cada vez mais sobre essa área que eu adoro. E as raridades sempre fizeram meus olhos brilhar rs, creio que vira e mexe teremos alguma por aqui sendo resenhada
Bjos!

Perfumes Bighouse disse...

Oi Rick. Seu blog já está no meu roll de blogs e sites, como merece a iniciativa de agregar mais um espaço em português para enriquecimento do nosso conhecimento sobre perfumaria.
Tabac Blond, para mim foi um perfume intimidante. Extremamente intenso, com odor penetrante e animalic. Sinto necessidade de usar novamente para verificar se este aroma de "biccho de serra" que predominou para meu olfato ainda persiste. Senti como um perfume "perigoso"! He he he ...
Mas percepções as vezes se alteram de um dia para outro. Se minha opinião mudar volto com a novidade. Aqui e no Bighouse. No momento não caiu na minha predileção. Beijocas de Elisabeth

Rick disse...

Beth, obrigado pelo espaço no seu blog :) Considero que ele foi um pouco responsável pela criação desse aqui, foi o ponto de partida para a vontade em escrever despertar.
Quando ao Tabac Blond, é um perfume realmente complexo, que permite várias leituras, dependendo de qual nota vc foca, de qual aspecto é analisado pelo que se destaca na pele. É mais complexo ainda pois ele é conhecido por ter aroma diferente em concentrações diferentes, e por existirem versões diferentes dele, devido a reformulações. E por isso, é capaz de que seja possível escrever várias impressões bem diversas, de acordo com a versão e concentração analisada.
Mas acho que vale a pena dar uma segunda chance a ele, a percepção de alguns perfumes realmente muda com o tempo.
Bjos!

Lilia disse...

ah! e estávamos falando de perfumes terrosos...imagino-o assim. Uma coisa tenho dificulade em imaginar, o tal cheiro de couro em perfume...

Postar um comentário

Comentários com relação a postagem? Escreva aqui
Comments related to the post? Write them here